Paróquia Santa Luzia

Paróquia Santa Luzia
...

19 de set de 2015

O Vaticano recebe uma família de refugiados sírios

A família, de quatro pessoas que fugiram de Damasco, está hospedada em um apartamento vaticano, à espera de proteção internacional


Cidade do Vaticano,  (ZENIT.org

Staff Reporter 


Chegou alguns dias atrás ao Vaticano a família de refugiados abrigada pela comunidade da paróquia de Sant’Ana. Sírios, eles são pai, mãe e dois filhos vindos de Damasco, cidade que tiveram de abandonar por causa da guerra. São cristãos de rito greco-melquita católico, do patriarcado de Antioquia. Os quatro chegaram à Itália no domingo em que o Santo Padre, no final do ângelus, dirigiu um apelo a cada paróquia, comunidade religiosa, mosteiro e santuário para acomodar uma família de refugiados. Os sírios estão hospedados em um apartamento do Vaticano nas redondezas da Praça de São Pedro.

Foi iniciado imediatamente, além disto, o procedimento de solicitação de proteção internacional. Durante este período, eles serão assistidos e acompanhados pela comunidade da paróquia de Sant’Ana, dado que a legislação italiana não permite que os requerentes de proteção internacional trabalhem no país durante os primeiros seis meses. É necessária também a confidencialidade quanto à identidade da família.

Quanto à recepção da segunda família por parte da outra paróquia do Vaticano, a de São Pedro, não pode ser fornecida ainda nenhuma notícia até a conclusão das formalidades necessárias.

Já faz muitos anos que os papas, através das instituições apostólicas de caridade, contribuem com o pagamento das taxas de primeira autorização de residência para refugiados na Itália, através do Centro Astalli, gerido pelos jesuítas. Só em 2014 foram pagos pelo Vaticano cerca de 50.000 euros nessas taxas administrativas.

A Esmolaria Apostólica, sempre em nome do papa, também ajuda diariamente muitas pessoas e famílias de refugiados a prover necessidades básicas, inclusive de saúde, nos vários centros de acolhimento localizados em Roma.

Uma clínica móvel doada faz alguns anos pelo papa está sendo disponibilizada algumas vezes por semana para dar assistência aos refugiados nos centros de acolhimento das periferias de Roma. Os voluntários, entre médicos, enfermeiros e guardas suíços, são funcionários do Estado da Cidade do Vaticano, da Universidade de Tor Vergata e membros do Instituto de Solidariedade Médica, uma organização sem fins lucrativos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário