Paróquia Santa Luzia

Paróquia Santa Luzia
...

30 de jun de 2013

Recortes

mesmo que ande por entre as sombras da morte, não terei temor algum. Nem as minhas misérias nem as tentações do inimigo hão de preocupar‑me, porque o Senhor está comigo” (Josemaría Escrivá, Forja, n. 194)

Segunda-feira da 13ª semana do Tempo Comum

Evangelho Mt 8,18-22

Naquele tempo, 18 vendo uma multidão ao seu redor, Jesus mandou passar para a outra margem do lago. 19 Então um mestre da Lei aproximou-se e disse: “Mestre, eu te seguirei aonde quer que tu vás”.
20 Jesus lhe respondeu: “As raposas têm suas tocas e as aves dos céus têm seus ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça”. 21 Um outro dos discípulos disse a Jesus: “Senhor, permite-me que primeiro eu vá sepultar meu pai”. 22 Mas Jesus lhe respondeu: “Segue-me, e deixa que os mortos sepultem os seus mortos”.


Comentário do dia Santo Afonso-Maria de Ligório (1696-1787), bispo, doutor da Igreja. Discurso para a novena de Natal, n°8

«O Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça»

Certamente, há na terra príncipes compadecidos para quem é uma alegria consagrar os tesouros que têm à ajuda dos pobres; mas alguma vez vimos um rei que, para ajudar os pobres, tenha adoptado a sua condição de pobreza como fez Jesus Cristo? Conta-se como sendo um prodígio de caridade que o rei Santo Eduardo, tendo encontrado no caminho um mendigo paralítico e desprezado por todos, o tomou afectuosamente aos ombros e o deixou na igreja. Claro que esse gesto foi de grande de caridade, sensibilizou os povos e os encheu de admiração; mas, depois deste acto, Santo Eduardo não abandonou nem a realeza nem as riquezas que possuía. 


Pelo contrário, Jesus, Rei do céu e da terra, não Se contenta, para salvar o homem, sua ovelha perdida, em descer do céu à procura dela nem em pô-la aos ombros (Lc 15,5): não hesita em Se despojar da sua majestade, das suas riquezas e das suas honrarias. Faz-Se pobre […], o mais pobre de todos os homens. São Pedro Damião diz que Ele esconde a sua púrpura, quer dizer, a sua majestade divina, sob a aparência de um pobre operário. São Gregório Nazianzeno escreve: «Aquele que dá aos ricos as suas riquezas escolheu para Si mesmo a pobreza, a fim de nos alcançar, pelos seus méritos, não os bens miseráveis e perecíveis da terra, mas os bens celestes que são imensos e eternos.» O seu exemplo convida-nos a desapegarmo-nos das riquezas deste mundo, que nos colocam em perigo de nos perdermos para sempre (cf Mc 10,23).



Responsório Sl 102,1-11

— O Senhor é indulgente, é favorável.
— Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores!
— Pois ele te perdoa toda culpa, e cura toda a tua enfermidade; da sepultura ele salva a tua vida e te cerca de carinho e compaixão.
— O Senhor é indulgente, é favorável, é paciente, é bondoso e compassivo. Não fica sempre repetindo as suas queixas, nem guarda eternamente o seu rancor.
— Não nos trata como exigem nossas faltas, nem nos pune em proporção às nossas culpas. Quanto os céus por sobre a terra se elevam, tanto é grande o seu amor aos que o temem.


Celebra-se a 1 de julho:

Preciosíssimo Sangue de Cristo


Em 1848, o Papa Pio IX foi expulso de Roma pelas forças revolucionárias. No ano seguinte, os exércitos franceses permitiram-lhe voltar à Cidade Eterna, após um ataque que durou de 28 de Julho a 1 de Julho. Invocando e dando graças pelo sangue derramado por Jesus por amor aos homens de todos os tempos, o Sumo Pontífice criou esta festa, situando-a no dia em que lhe foi possível voltar a Roma. S. Pio X alargou a festa à Igreja Universal. Nos nossos dias é celebrada solenemente em algumas congregações religiosas.

Alerta em Jerusalém: Escolas cristãs correm risco de serem fechadas

ROMA, (ACI/EWTN Noticias).- Em três meses as cinco escolas cristãs da Faixa de Gaza poderiam não abrir mais suas portas. O Patriarca de Jerusalém dos Latinos, Dom Fouad Twal, informou que uma nova normativa das autoridades palestinas proibiria a partir do próximo mês de setembro as escolas mistas, o que inclui as cinco escolas cristãs da zona, três das quais são católicas.

Conforme informou em 25 de junho o L’Osservatore Romano, a norma entraria em vigor a partir do início do próximo ano escolar, e afetaria aproximadamente 1500 alunos católicos que se dividem na escola católica do Rosário, e nas duas que dependem do Patriarcado Latino.

Segundo uma nota publicada pelo Patriarcado, Dom Twal, deplorou esta iniciativa e manifestou a intenção de ter um encontro com os principais líderes políticos da zona para chegar a uma solução.

Nas escolas públicas da Faixa de Gaza, atualmente se aplica a partir dos nove anos o princípio das turmas separadas –meninos com meninos, meninas com meninas-, e com a nova lei, este princípio se aplicaria também às escolas privadas, todas mistas em Gaza.

Para o Patriarca "tais decisões são uma grande preocupação", já que a nível material criariam um grande problema de logística como, por exemplo, procurar novos espaços, uma nova organização e a reestruturação do professorado. Com efeito, segundo a normativa, também os homens e as mulheres não estão autorizados a ensinar aos alunos de sexo oposto se estes forem maiores de dez anos.

"Além de ter que encontrar espaços adicionais para dobrar os locais, nossas escolas deveriam assumir mais pessoal. Não temos os meios necessários", lamentou.

Dom Twal afirmou que espera discutir as questões com os ministros da Faixa de Gaza, e assinalou que esta decisão "não emana das altas autoridades", mas de "um conselho", por este motivo "tenho a intenção de me apresentar em Gaza, junto ao diretor das escolas na Palestina, o mais rápido possível para encontrar uma solução pelo bem dos alunos".

As escolas católicas na Terra Santa são um meio para ajudar os cristãos a permanecerem na região e, além disso, a Igreja Católica através destas instituições quer ficar a serviço das crianças, em sua maioria muçulmanos, através deste âmbito educativo, cultural e pedagógico.

Além disso, converteram-se em um canal de amizade entre as famílias de Gaza, tanto cristãs como muçulmanas que vivem perto de al-Fatah e de a-Hamas.

"As escolas têm um valor religioso e social de grande importância", e através delas e da presença dos alunos "há um verdadeiro canal de comunicação com os pais", acrescentou o Patriarca.

"Acreditamos na importância da educação nas escolas onde se aprende a abertura aos outros. As crianças que aprendem e brincam juntas na escola, conquistam a virtude do diálogo para o futuro", concluiu.

Por sua parte, o responsável pelas escolas do Patriarcado, Padre Faysal Hijazin, lançou um chamado à comunidade internacional e aos líderes políticos palestinos e assinalou que "chegou o momento de que os parlamentos, as instituições educativas, e todo mundo que trabalha no ensino elevem a voz para dar a conhecer o que poderia ocorrer dentro de pouco em Gaza".

A comunidade católica trabalha "para enriquecer Gaza, abrindo à variedade das culturas. As pessoas mandam seus filhos para as nossas escolas justo porque podem assimilar esta abertura", acrescentou.

Com esta norma, a permanência dos cristãos na terra de Jesus entra em sério perigo, especialmente neste momento em que a comunidade cristã na Terra Santa representa dois por cento da população, uma percentagem que marca um mínimo histórico.

Divulgada a relação de artistas que cantarão na JMJ Rio2013

RIO DE JANEIRO,  (ACI).- O Comitê Organizador Local (COL) da Jornada Mundial da Juventude Rio2013 divulgou nesta manhã, 27 de junho, em coletiva, a relação de artistas que irão se apresentar nos atos centrais da Jornada. Grandes nomes como: Padre Fabio de Melo, Luan Santana, Padre Marcelo Rossi, Rosa de Saron e também cantores internacionais, Matt Maher, Gen Rossi, entre outros.

Os atos centrais em Copacabana começam no dia 23 de junho com a missa presidida pelo arcebispo do Rio de Janeiro Dom Orani Tempesta e uma cerimonia de boas vindas aos peregrinos de todas as partes do mundo. No palco, serão acolhidos a Cruz e o ícone de Nossa Senhora, símbolos da JMJ, que já percorreram todo o país. Segundo o diretor Maurício Tavares será um momento de muita emoção aos participantes, com shows da Comunidade Shalom e de artistas internacionais.

No dia 25 de junho, quinta-feira, o Papa Francisco será recebido com um show do Padre Fabio de Melo e pela cantora Fafá de Belém. Jovens com as bandeiras de todos os países saudarão o Santo Padre e um mini espetáculo apresentará as belezas e a religiosidade brasileira. Este dia também terá apresentações das bandas Anjos de Resgate e Banda Dominus.

A Via Sacra, que acontecerá no dia 26 de julho, terá a participação de 280 voluntários, 14 estações espalhadas pela Avenida Atlântica e grandes atores brasileiros interpretando as passagens bíblicas, Ana Maria Braga, Murilo Rosa, Eriberto Leão, Livian Aragão já foram confirmados e também a atriz Cassia Kiss, que fará o papel de Maria. Ulysses Cruz, diretor da Via Sacra da JMJ Rio2013, revelou que o conceito é o jovem solidário que foi Jesus, fazendo relação entre o sofrimento de Cristo e o jovem de hoje. "A inspiração é da arte contemporânea porque o diálogo é com o jovem", contou.

No sábado, em Guaratiba, dia da vigília com o Papa Francisco, o palco terá a presença da banda Dominus, orquestra JMJ, Padre Marcelo Rossi, a banda internacional Gen Rosso (que fará apresentação com dependentes químicos), Matt Maher e o cantor Luan Santana, que participará de um ato artístico, cantando musicas católicas.

No último dia da Jornada, a programação começa com um show de preparação para a missa de envio com os padres cantores e depois a gravação de um flash mob (espera-se que seja o maior flash mob já feito no mundo, com dois milhões de pessoas). O evento será encerrado com shows da banda Rosa de Saron e banda Dominus

A visita de Francisco a Aparecida: Card. Raymundo revela detalhes

Cidade do Vaticano (RV) – O Arcebispo de Aparecida e Presidente da CNBB, Card. Raymundo Damasceno Assis, esteve esta semana no Vaticano para definir detalhes da visita do Papa Francisco a Aparecida.
Em entrevista concedida a Silvonei José depois da cerimônia na Basílica Vaticana por ocasião da Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, Dom Raymundo confirmou que a Missa será celebrada dentro do Santuário, mas o Papa rezará com os romeiros na praça da Basílica. Confira a declaração de Dom Raymundo:
“Encontrei o Papa na Santa Marta, onde passei esta semana, muito feliz, muito tranquilo e realmente contente com a sua viagem ao Brasil: ao Rio de Janeiro, para a Jornada Mundial da Juventude, e a Aparecida, no Santuário Nacional, onde ele quer manifestar seu amor e sua devoção a Nossa Senhora – invocada no Brasil com o título da Virgem da Conceição Aparecida, que é a Padroeira de todo o nosso país, de todo o nosso povo. O Santo Padre chegará pela manhã, por volta das 10h. A missa será às 10h30 no interior da Basílica. Acabei de conversar com o Santo Padre sobre isso e ele me disse: ‘após a celebração eu irei até a tribuna’, que hoje tem o nome do Papa Bento XVI, para rezar com o povo que estiver acompanhando a missa pelos telões na praça da Basílica, na praça norte, e saudar este povo muito querido, que são os devotos, os romeiros de Nossa Senhora Aparecida. Deste modo, ele não vai ficar distante do povo. Além dessa aproximação que ele vai ter depois da missa na tribuna do Papa Bento XVI, ele vai percorrer o trecho da Basílica até o Seminário no papamóvel e retornará no papamóvel do Seminário até a Basílica, onde ele tomará o helicóptero de volta para o Rio de Janeiro na parte da tarde. O Santo Padre também estará no Seminário, onde vai passar toda a tarde, fará ali sua refeição em companhia da comitiva, dos seminaristas, dos nossos formadores - um almoço, portanto, mais reservado. Deve abençoar uma imagem do Frei Galvão, que nasceu na nossa Arquidiocese, em Guaratinguetá, e esta imagem depois será levada em procissão bem mais tarde, numa época a ser determinada ainda, provavelmente no mês de outubro – na festa de Frei Galvão –, para o local onde será construído o futuro santuário dedicado a este grande santo, o primeiro santo brasileiro. Também receberá no Seminário, para um breve cumprimento, as irmãs dos mosteiros de clausura da nossa Arquidiocese, são três mosteiros. Esta será a programação prevista para o Papa Francisco em Aparecida.”
Antes da Santa Missa, explicou ainda o Card. Raymundo, o Papa passará pela chamada “Capela dos Apóstolos”, onde poderá contemplar a imagem de Nossa Senhora Aparecida, a imagem original. O trono onde fica a imagem é rotatório, o que permitirá que ela se volte para a Capela onde estará o Santo Padre, para fazer a oração de consagração a Nossa Senhora.
“Essa consagração é praticamente a mesma que nós fazemos, com pequenas modificações, de modo que ela se tornará a partir da oração feita pelo Santo Padre a consagração oficial a Nossa Senhora Aparecida – que nós repetiremos depois da sua visita sempre após as missas, e nas consagrações que fazemos do nosso povo a Nossa Senhora Aparecida”, concluiu.
(BF)

26 de jun de 2013

Catequese do Papa


Pouco antes, o locutor leu os nomes de todos os grupos. Do Brasil foi citada a paróquia Santa Luzia.
Após o resumo da catequese desta quarta-feira, lida por um sacerdote de língua portuguesa, o santo padre citou apenas dois grupos de peregrinos de língua portuguesa. O nosso (Goiânia) e o grupo de Santa Maria (RS).  Veja, abaixo a saudação do papa Francisco e a bênção para nós e todas as nossas comunidades.

Ao término da sua catequese de hoje, Papa Francisco passou a cumprimentar os diversos grupos presentes, em diversas línguas. Eis o que disse aos fiéis de língua portuguesa:


Queridos peregrinos de língua portuguesa, de modo particular os brasileiros de Goiânia e de Santa Maria. Sejam bem vindos! Saúdo-os como pedras vivas do edifício espiritual, que é a Igreja, encorajando-os a permanecer profundamente unidos a Cristo, para que, animados pelo seu Espírito, possam contribuir para a edificação de uma Igreja sempre mais bela. Abençôo todos vocês e as suas comunidades”. 
(do site da Rádio Vaticano )

23 de jun de 2013

Semana abençoada para todos!


DESCULPEM-NOS SE AS ATUALIZAÇÕES FICAREM "SOFRIDAS" NESTES DIAS.
DEVIDO À PEREGRINAÇÃO DA PARÓQUIA, NÃO SABEMOS QUANDO TEREMOS OPORTUNIDADE PARA ATUALIZAR NOSSO BLOG.
GRATO PELA COMPREENSÃO E ORAÇÕES POR NÓS.

Décimo Segundo Domingo do Tempo Comum



Décimo segundo domingo comum


A liturgia deste Domingo coloca no centro da nossa reflexão a figura de Jesus: quem é Ele e qual o impacto que a sua proposta de vida tem em nós? A Palavra de Deus que nos é proposta impele-nos a descobrir em Jesus o “messias” de Deus, que realiza a libertação dos homens através do amor e do dom da vida; e convida cada “cristão” à identificação com Cristo – isto é, a “tomar a cruz”, a fazer da própria vida um dom generoso aos outros.
O Evangelho confronta-nos com a pergunta de Jesus: “E vós, quem dizeis que Eu sou?” Paralelamente, apresenta o caminho messiânico de Jesus, não como um caminho de glória e de triunfos humanos, mas como um caminho de amor e de cruz. “Conhecer Jesus” é aderir a Ele e segui-l’O nesse caminho de entrega, de doação, de amor total.
A primeira leitura apresenta-nos um misterioso profeta “trespassado”, cuja entrega trouxe conversão e purificação, para os seus concidadãos. Revela, pois, que o caminho da entrega não é um caminho de fracasso, mas um caminho que gera vida nova para nós e para os outros. João, o autor do Quarto Evangelho, identificará essa misteriosa figura profética com o próprio Cristo.
A segunda leitura reforça a mensagem geral da liturgia deste Domingo, insistindo que o cristão deve “revestir-se” de Jesus, renunciar ao egoísmo e ao orgulho e percorrer o caminho do amor e do dom da vida. Esse caminho faz dos crentes uma única família de irmãos, iguais em dignidade e herdeiros da vida em plenitude.




www.ecclesia.pt/evangelho quotidiano

22 de jun de 2013

Evangelho do domingo 23 de junho 2013



Evangelho (Lc 9,18-24)
Certo dia, 18Jesus estava rezando num lugar retirado, e os discípulos estavam com ele. Então Jesus perguntou-lhes: “Quem diz o povo que eu sou?”
19Eles responderam: “Uns dizem que és João Batista; outros, que és Elias; mas outros acham que és algum dos antigos profetas que ressuscitou”.
20Mas Jesus perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?”
Pedro respondeu: “O Cristo de Deus”.
21Mas Jesus proibiu-lhes severamente que contassem isso a alguém. 22E acrescentou: “O Filho do Homem deve sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da Lei, deve ser morto e ressuscitar no terceiro dia”.
23Depois Jesus disse a todos: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia, e siga-me. 24Pois quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, esse a salvará”.


Comentário do dia Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) (1891-1942), carmelita, mártir, co-padroeira da Europa. «O amor à cruz», meditação de 24/11/1934

«Tome a sua cruz, dia após dia, e siga-Me»
O peso da cruz que Cristo carregou não é senão a decadência humana, com o seu cortejo dos pecados e sofrimentos que atingem a humanidade. O sentido do caminho da cruz é libertar o mundo desse fardo. […] Sendo a nossa felicidade a união com Cristo e sendo a progressão em direcção a essa união a nossa bênção nesta terra, o amor à cruz não entra de modo nenhum em contradição com a alegria de ser filho de Deus. Ajudar a levar a cruz de Cristo dá uma alegria pura e profunda. Aqueles a quem é dada essa possibilidade e essa força — os construtores do Reino de Deus — são os mais autênticos filhos de Deus. A predilecção pelo caminho da cruz também não significa ter pena por ver passada a Sexta-feira Santa e concluída a obra de redenção; pois só os seres que foram salvos, os filhos da graça, podem carregar a cruz de Cristo. Só a sua união ao divino Chefe confere ao sofrimento humano uma força penitencial. […]


Manter-se de pé e avançar pelos sendeiros rudes e lamacentos desta terra, permanecendo com Cristo à direita do Pai; rir e chorar com os filhos do mundo e cantar sem cessar os louvores do Senhor com o coro dos anjos, tal é a vida dum cristão até que nasça a manhã da eternidade.


Responsório (Sl 62)
— A minh’alma tem sede de vós,/ como a terra sedenta, ó meu Deus!
— Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!/ Desde a aurora ansioso vos busco!/ A minh’alma tem sede de vós,/ minha carne também vos deseja.
— Como terra sedenta e sem água,/ venho, assim, contemplar-vos no templo,/ para ver vossa glória e poder./ Vosso amor vale mais do que a vida:/ e por isso meus lábios vos louvam.
— Quero, pois, vos louvar pela vida,/ e elevar para vós minhas mãos!/ A minh’alma será saciada,/ como em grande banquete de festa;/ cantará a alegria em meus lábios,/ ao cantar para vós meu louvor!
— Para mim fostes sempre um socorro;/ de vossas asas à sombra eu exulto!/ Minha alma se agarra em vós;/ com poder vossa mão me sust

21 de jun de 2013

Dom Orani tranquiliza peregrinos a respeito das manifestações no Brasil



Rio de Janeiro - (ACI).- Questionado sobre as manifestações que estão ocorrendo em todo o Brasil, o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta garantiu que esses atos não afetarão a Jornada Mundial da Juventude Rio 2013, que acontecerá entre os dias 23 e 28 de julho, e inclusive já conversou com autoridades da inteligência brasileira. 

"São manifestos que fazem parte de um país democrático", declarou.
Em entrevista a Rádio Vaticano Dom Orani reconheceu a legitimidade dos atos, que acontecem em quase todas as capitais do país e explica que os exageros que causam violência são provocados por grupos minoritários e estão sendo bem coordenados pela Polícia Militar.

"Isso não causa nenhuma preocupação no sentido da segurança das pessoas, porque essas manifestações acontecem em locais específicos da cidade, com o apoio da PM", declarou.

O Arcebispo ressalta que a Jornada vem a ser uma boa oportunidade para que a juventude, não só do Brasil, mas de todos os lugares do mundo, possa manifestar o desejo de fazer a diferença e colaborar para que as coisas melhorem, conduzidas pelos valores cristãos.  

“Uma juventude que tem valores; valores cristãos, que também quer mudar o mundo com um coração de justiça e de paz e que pode dar um olhar diferente para estas reivindicações aqui no Brasil, na sua maioria, com o desejo de buscar tempos melhores”, disse.

Os protestos começaram impulsionadas pelo Movimento Passe Livre, contra o aumento da tarifa no transporte público, mas em alguns dias tomou proporções muito maiores, levantando bandeiras contra a corrupção, contra os gastos excessivos de dinheiro público na organização da Copa de Mundo de 2014 e por mais investimentos em setores como educação e saúde.

Sois Pastores - Bispo não deve ter psicologia de "príncipe", afirma Papa aos Núncios

Bispo não deve ter psicologia de "príncipe", afirma Papa aos Núncios



Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco recebeu na manhã desta sexta-feira, 21, os cerca de 150 Núncios Apostólicos em todo o mundo.

O encontro realiza-se no âmbito do Ano da Fé e já havia sido convocado por Bento XVI e anunciado em 17 de outubro passado como um momento de reflexão.

De fato, ao se dirigir aos Núncios, Francisco fez questão de salientar que suas palavras constituem somente alguns pensamentos que “vêm do coração”.

O primeiro deles é sobre a condição de “nômades” ao desempenharem este serviço à Igreja. A cada quatro anos ou mais, os Núncios mudam de lugar, de um continente a outro, sempre com a mala pronta. “Qual o sentido espiritual desta vida?” – questionou o Pontífice. Antes de tudo, a mortificação, o sacrifício de deixar os amigos, os laços e começar sempre novamente. “Isso não é fácil, é viver no provisório, saindo de si mesmos sem ter um lugar onde colocar raízes, uma comunidade estável”, disse.

Todavia, se trata de uma vida intensa se vivida com a consciência de levar Cristo sempre consigo. “A familiaridade com Jesus Cristo deve ser o alimento cotidiano do Representante Pontifício. Familiaridade com Jesus Cristo na oração, na celebração eucarística e no serviço da caridade.”

O Papa advertiu para o perigo de ceder ao que ele chama de “espírito do mundo”, retomando a expressão “mundaneidade espiritual” de De Lubac, que conduz a agir para a própria realização e não para a glória de Deus.

“Ceder ao espírito mundano expõe sobretudo nós pastores ao ridículo. (...) Somos Pastores! Jamais nos esqueçamos disso! Vocês, queridos Representantes Pontifícios, sejam presença de Cristo, sejam presença sacerdotal, de Pastores. (...) Façam tudo sempre com muito amor.”

A seguir, Francisco falou de outra função típica dos núncios: a colaboração nas nomeações episcopais. O critério fundamental de quem governa é a prudência, recordou o Papa, indicando algumas características que os candidatos ao episcopado devem ter:

Em primeiro lugar, que sejam próximos ao povo, pacientes e misericordiosos. Que amem a pobreza interior, entendida como liberdade para o Senhor, e exterior, feita de simplicidade e austeridade de vida. Que não ambicionem o episcopado nem tenham uma psicologia de “príncipes”. Enfim, que sejam capazes de conduzir, guiar e cuidar do seu rebanho.

Ao agradecer aos núncios por seu trabalho, o Pontífice concluiu: “Trata-se de uma vida difícil, em lugares às vezes de conflito, uma peregrinação contínua sem a possibilidade de se estabelecer num lugar, numa cultura, numa específica realidade eclesial. Uma vida em caminho, mas sempre com Jesus Cristo que os conduz. Nós sabemos que a nossa estabilidade não está nas coisas, nos próprios projetos ou nas ambições, mas em ser verdadeiros Pastores que mantêm fixo o olhar em Cristo”.
Esta noite, o Papa Francisco janta com os representantes pontifícios na “Casina Pio IV”, no Vaticano.

Menino doa todo o dinheiro de sua Primeira Comunhão para alimentar os pobres


Alex Trindad

WASHINGTON DC,(ACI/EWTN Noticias).- Alex Trindad tem somente oito anos e se converteu nesta semana em noticia ao doar todo o dinheiro que recebeu dos seus familiares e amigos pela sua Primeira Comunhão a um refeitório que atende pessoas pobres. Alex explicou que o fez em resposta ao pedido do Papa Francisco de ajudar os mais necessitados.
Alex, que está no terceiro ano do ensino fundamental da escola Lehigh County, doou os 465 dólares que recebeu pela sua Primeira Comunhão ao Ecumenical Kitchen em Allentown, estado da Pennsylvania.
A mãe de Alex, que escreve em um blog chamado Filling my Prayer Closet, explicou que seu filho "ama o Papa Francisco" e "achou que tinha que dar todo seu dinheiro da Comunhão ao Ecumenical Kitchen local".
"Se nós não alimentarmos (aos pobres e aos famintos, então quem o fará, mãe?", disse o menino a sua mãe.
Perguntado sobre seu ato de generosidade, Alex Trindad disse ao canal de TV local WFMZ que "o Papa Francisco disse que temos que alimentar os pobres. Me sinto bem porque agora todos podem comer".
A ideia de doar o dinheiro, conta a mãe que voltou para a Igreja Católica no ano 2012, surgiu de uma conversação de Alex com seu pai, que se declara ateu.
A diferença de outras crianças que podem usar o dinheiro na comida da celebração ou coloca-lo na poupança para a universidade, relata a mãe, "nosso filho teve uma ideia diferente que lhe foi sugerida pelo meu marido que é ateu".
A doação de Alex permitiu alimentar por um dia e meio as 350 pessoas que tiveram a oportunidade de conhecer o menino e a quem aplaudiram alegremente por sua obra de caridade.

Recortes

“Dai-me a vossa graça, meu bom Senhor, para que tenha o mundo em nada, para que a minha mente esteja bem unida a Vós e não dependa das variáveis opiniões alheias [...] (São Tomas More, Cartas da Torre)

Sábado da 11ª semana do Tempo Comum

Evangelho Mt 6,24-34

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 24 “Ninguém pode servir a dois senhores: pois, ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.
25 Por isso eu vos digo: não vos preocupeis com a vossa vida, com o que havereis de comer ou beber; nem com vosso corpo, com o que havereis de vestir. Afinal a vida não vale mais do que o alimento, e o corpo, mais do que a roupa? 26 Olhai os pássaros dos céus: eles não semeiam, não colhem, nem ajuntam em armazéns. No entanto, vosso Pai que está nos céus os alimenta. Vós não valeis mais do que os pássaros?
27 Quem de nós pode prolongar a duração da própria vida, só pelo fato de se preocupar com isso? 28 E por que ficais preocupados com a roupa? Olhai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham nem fiam. 29 Porém, eu vos digo: nem o rei Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como um deles. 30 Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é queimada no forno, não fará ele muito mais por vós, gente de pouca fé?
31 Portanto, não vos preocupeis, dizendo: Que vamos comer? Que vamos beber? Como vamos nos vestir? 32 Os pagãos é que procuram essas coisas. Vosso Pai, que está nos céus, sabe que precisais de tudo isso. 33 Pelo contrário, buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão dadas por acréscimo. 34 Portanto, não vos preocupeis com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã terá suas preocupações! Para cada dia, bastam seus próprios problemas”.


Comentário do dia Santo Inácio de Loyola (1491-1556), fundador dos jesuítas. Exercícios espirituais, 233-234


«Tudo vos será dado por acréscimo»


Contemplação para alcançar o amor:

É melhor frisar primeiro que […] o amor consiste numa comunicação mútua. Isto é, o amante dá e comunica o seu bem ao amado […]; e da mesma forma, ao revés, o amado ao amante. […]


Como preâmbulo, pedir o que pretendo. Neste caso, pedir o conhecimento interior de todos os bens recebidos, para que, reconhecendo-os plenamente, possa amar e servir totalmente Sua Divina Majestade.


O primeiro ponto é trazer à memória as bênçãos recebidas: criação, redenção e dons particulares. Pesar com muito amor quanto Deus Nosso Senhor fez por mim, quanto me deu do que é seu; depois, que o Senhor deseja dar-Se a mim tanto quanto pode e segundo o seu divino desejo. Reflectir então em mim próprio e considerar racionalmente e com justiça que devo, por meu turno, oferecer e dar a Sua Divina Majestade todos os meus bens e eu próprio com eles, como alguém que faz uma oferta num grande amor: «Tomai, Senhor, e recebei toda a minha liberdade, a minha memória, o meu entendimento e toda a minha vontade, tudo o que tenho, tudo o que possuo. Vós mo destes, a Vós, Senhor, o restituo. Tudo é Vosso, disponde segundo a vossa inteira vontade. Dai-me o vosso amor e a vossa graça, que isso me basta.»



Responsório Sl 33
— Provai e vede quão suave é o Senhor!
— O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem, e os salva. Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!
— Respeitai o Senhor Deus, seus santos todos, porque nada faltará aos que o temem. Os ricos empobrecem, passam fome, mas aos que buscam o Senhor não falta nada.
— Meus filhos, vinde agora e escutai-me: vou ensinar-vos o temor do Senhor Deus. Qual o homem que não ama sua vida, procurando ser feliz todos os dias?


S. Paulino de Nola (bispo, +431)

Nasceu em Bordéus (França) no ano de 355. Seguiu desde jovem a carreira política e exerceu diversos cargos públicos; contraiu matrimônio e teve um filho. Com desejos de vida austera, recebeu o Batismo e, renunciando a todos os bens, abraçou a vida monástica, indo estabelecer-se em Nola (Itália). Mais tarde, foi ordenado bispo desta cidade. Empenhou-se generosamente em ajudar os peregrinos e aliviar todas as necessidades do seu tempo. Compôs uma coleção de poemas, notáveis pela elegância do seu estilo.












S. João Fisher (bispo mártir, +1535)


João Fisher nasceu no ano de 1469, estudou em Cambridge (Inglaterra) e foi ordenado sacerdote. Mais tarde, foi nomeado bispo de Rochester, cargo que exerceu com uma vida de grande austeridade e intenso zelo apostólico, visitando com frequência os seus fiéis. Escreveu também diversas obras contra os erros do seu tempo.

Foi decapitado em 1535 por ordem do rei Henrique VIII, por se ter recusado a ceder na questão da pretendida anulação do seu matrimónio. Enquanto estava no cárcere, foi designado cardeal pelo papa Paulo III.








São Thomas More (leigo mártir, +1535)

Inglês, nascido em 1477, foi decapitado em Londres, por ordem de Henrique VIII pela sua fidelidade à Sé apostólica romana. Estudou na Universidade de Oxford. Era de carácter extremamente simpático. De honrada burguesia, filho de um juiz. Foi pajem do arcebispo de Cantuária. Pai de família, teve um filho e três filhas. Era jurista e amigo de Erasmo, que lhe dedicou a sua obra-prima: "O Elogio da loucura". Foi nomeado chanceler do Reino. 

Deixou várias obras escritas, versando sobre negócios civis e liberdade religiosa. A sua obra mais conhecida intitula-se "A Utopia" (vocábulo grego que significa: em parte nenhuma). 

Opôs-se duramente ao divórcio de Henrique VIII, que desejava anular seu primeiro casamento a fim de casar-se com Ana Bolena. Recusou-se a comparecer aos cerimoniais de coroação da nova rainha. Por ordem do rei, foi preso e lançado na Torre de Londres. Na prisão escreveu Diálogo do Conforto nas Tribulações. 

Mesmo condenado à forca, não perdeu o seu peculiar bom humor cristão, sua naturalidade e simplicidade. No dia da execução, pediu ajuda para subir ao cadafalso. E disse ao povo: "Morro leal a Deus e ao Rei, mas a Deus antes de tudo". E abraçando o carrasco, disse: "Coragem, amigo, não tenhas medo! Mas como tenho o pescoço muito curto, atenção! Está nisso a tua honra!" E pediu para que não lhe estragasse a barba, porque ela, ao menos, não cometera nenhuma traição. Morreu no dia 6 de Julho de 1535. Foi beatificado em 1886 por Leão XIII e canonizado em 1935 por Pio XI.

Roteiro da Peregrinação da Paróquia Santa Luzia

Queridos amigos, repasso para vocês uma parte do roteiro da I Peregrinação da paróquia Santa Luzia. 
Assim, estaremos em comunhão, sabendo principalmente onde estaremos rezando em cada dia. Rezem por nós, para que seja um tempo de graça para todos. Quem fica e quem vai, todos participamos dessa viagem pois em cada lugar sagrado, deixaremos ali nomes e situações. Paz...


1º. Dia – (23 de junho, domingo) Embarque em Goiânia, via São Paulo, com destino  Roma.
2 º dia (24 de junho, Segunda) ROMA
·  Visita às Catacumbas de São Calixto, e celebração da Santa Missa nas mesmas.
   3 º dia (25 de junho, Terça) ROMA
·  9h, visita aos Museus do Vaticano, com entrada na  Capela Sistina e à Basílica de São Pedro.
   Santa Missa
·         
     4 º dia (26 de junho, Quarta) ROMA
·   Praça de São Pedro para participarmos da  Audiência Geral com o Papa Francisco.
·    14h30, Santa Missa na Igreja de  Santo Alfonso, em honra à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. (Via Merulana, onde está o ícone de Na. Sra. Perpétuo Socorro).

5 º dia (27 de junho, a Quinta) ROMA - TEL AVIV
·     Santa Missa - viagem
6º. ao 11º. dia  (de 28/junho a 3 de julho) – Terra Santa / Paris
  • 28 de junho, Sexta – Missa na Basílica das Bodas de Caná
  • 29 de junho, Sábado – Missa a bordo do Barco, no Mar da Galiléia
  • 30 de junho, Domingo -   Missa na Basílica da Natividade
  • 1º. de julho, Segunda -  Missa.
  • 2  de julho, Terça -  Missa.
11º dia (3 de julho, Quarta) JERUSALÉM - TEL AVIV - PARIS
Missa/viagem/Paris
12º. dia (4 de julho, Quinta) Paris
9h - Missa na  CAPELA SÃO VICENTE DE PAULO
13º. dia (5 de julho, Sexta) Paris
Santa Missa
14º. dia (6 de julho, Sábado) Paris / São Paulo
Santa Missa/viagem
15º. dia (6 de julho, Domingo) São Paulo / Goiânia
Chegada em São Paulo. Conexão para Goiânia.

20 de jun de 2013

"Morrer de fome é um escândalo", afirma o Papa aos membros da FAO

Rádio Vaticana
Cidade do Vaticano (RV) – Morrer de fome constitui um verdadeiro escândalo: assim o Papa Francisco se dirigiu aos participantes da 38ª Conferência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em andamento em Roma.
Na Sala Clementina, no Vaticano, o Papa saudou de modo especial o Diretor-Geral da FAO, José Graziano da Silva, com que o Pontífice já se encontrou no início do seu ministério petrino. Naquela ocasião, recordou Francisco, Graziano manifestou a gravidade da situação mundial, devido não somente à crise econômica, mas também aos inúmeros conflitos e às mudanças climáticas.
As soluções possíveis para combater a fome são muitas, e não se limitam ao aumento da produção de alimentos. “Sabe-se que a produção é suficiente e mesmo assim existem milhões de pessoas que sofrem e morrem de fome: isto constitui um verdadeiro escândalo. É necessário encontrar modos para que todos possam beneficiar dos frutos da terra, não só para evitar que aumente o abismo entre quem mais tem e quem deve se contentar com as migalhas, mas sobretudo por uma exigência de justiça e de equidade e de respeito por cada ser humano.”
Hoje, analisou, a pessoa parece ter se tornado uma abstração diante de questões como o uso da força, da guerra, da desnutrição e da violação das liberdades fundamentais. A especulação financeira, que condiciona o preço dos alimentos, os trata como qualquer outra mercadoria, esquecendo seu destino primário. Para superar esta situação, o Papa propõe que a pessoa e a dignidade humana sejam consideradas pilares sobre os quais constituir regras e estruturas, combatendo interesses econômicos míopes, corrupção e lógicas de poder que desagregam a sociedade.
Como disse em outras ocasiões, Francisco reiterou que a crise que estamos vivendo não é só financeira, mas é uma crise de convicções e de valores. Por isso, pede à FAO e aos seus Estados-membros uma abertura de coração. Para prosseguir de modo construtivo, é preciso ser capaz de analisar, compreender e doar, abandonando qualquer tentação de poder, de possuir sempre mais e de buscar o próprio interesse em detrimento da família humana.
A propósito, o Papa considerou “expressiva” a escolha de dedicar o próximo ano à família rural – ocasião para reforçar a convicção de que a família é o local principal do crescimento de cada um, pois é através dela que o ser humano se abre à vida e à exigência natural de se relacionar com os outros.
Por fim, o Pontífice garantiu o apoio da Igreja Católica, através de suas estruturas e instituições, às iniciativas da FAO, que devem ser caracterizadas cada vez mais pela promoção da cultura do encontro e da solidariedade.

Sexta-feira da 11ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 6,19-23)

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 19 “Não junteis tesouros aqui na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e os ladrões assaltam e roubam. 20 Ao contrário, juntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça e a ferrugem destroem, nem os ladrões assaltam e roubam. 21 Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.
22 O olho é a lâmpada do corpo. Se o teu olho é sadio, todo o teu corpo ficará iluminado. 23 Se o teu olho está doente, todo o corpo ficará na escuridão. Ora, se a luz que existe em ti é escuridão, como será grande a escuridão.
Comentário do dia: 
Santo Ambrósio (c. 340-397), bispo de Milão, doutor da Igreja 
Nabaot, o pobre, 58


«Não acumuleis tesouros na terra, […]; acumulai tesouros no céu»
Tu és guardião dos teus bens, e não proprietário, tu que escondes o teu ouro na terra (Mt 25,25); e tornas-te servo deles, e não senhor. Cristo disse: «Onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração»; ora, o teu coração está no ouro que enterraste. Vende o ouro e compra a salvação; vende o que é da terra e adquire o Reino de Deus; vende o campo e recupera a vida eterna.


Dizendo isto digo a verdade, porque me apoio na palavra daquele que é a Verdade: «Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no céu» (Mt 19,21). Não te entristeças ao ouvir estas palavras, com medo que te seja dito o mesmo que ao jovem rico: «Dificilmente entrará um rico no reino dos céus» (v. 23). Mais ainda, quando lês esta frase, considera que a morte pode arrancar-te esses bens, que a violência de alguém mais forte que tu tos pode tirar. E, no fim de contas, terias preferido bens menores em lugar de grandes riquezas, e trocos em vez de tesouros de graça. Pela sua própria natureza, esses bens são perecíveis e não permanecem para sempre.


Responsório (Sl 33)
— O Senhor liberta o justo de todas as angústias!
— Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem!
— Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou.
— Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia.



SANTO DO DIA:



São Luís Gonzaga nasceu em Mântua, Itália, em 1568 e morreu com 23 anos de idade, em 1591. É o patrono da juventude, e o seu corpo repousa na Igreja de Santo Inácio, em Roma. 

Recebeu educação esmerada e frequentou os ambientes mais sofisticados da alta nobreza italiana: Corte dos Médici, em Florença; Corte de Mântua; Corte de Habsburgos, em Madrid. Foi pajem do príncipe Diego, filho de Filipe II. 

Para surpresa de todos, optou pela vida religiosa, derrubando por terra os interesses nele depositados pelo pai. Finalmente conseguiu realizar o seu ideal: entrar para a Companhia de Jesus. Entretanto, viveu ali apenas seis anos. Morreu mártir da caridade ao serviço daqueles atacados pela peste, em Roma, a 21 de Junho de 1591. A 21 de Julho de 1604 a mãe pôde venerar como Beato a Luís, seu filho primogénito. Deixou a coroa de marquês, fez-lhe Deus presente a coroa dos Santos. Morreu aos 24 anos. Foi canonizado por Bento XIII em 1724 e pelo mesmo Papa dado como padroeiro à juventude que estuda.