Paróquia Santa Luzia

Paróquia Santa Luzia
...

30 de nov de 2012

Recortes

“(...) um grande Amor te espera no Céu: sem traições, sem enganos: todo o amor, toda a beleza, toda a grandeza, toda a ciência...! E sem enjoar: saciar-te-á sem saciar” (S. Josemaría Escrivá, Forja, n. 995)

29 de nov de 2012

Recortes

“Quando receberes o Senhor na Eucaristia, agradece-lhe com todas as veras da tua alma essa bondade de estar contigo. (S. Josemaría Escrivá, Forja, n. 991)

26 de nov de 2012

Famosa blogueira ex-ateia se batizou e já é católica


WASHINGTON DC,  (ACI/EWTN Noticias).- Leah Libresco, conhecida jovem blogueira ateia norte-americana que em junho deste ano anunciou que acreditava em Deus e que queria ingressar na Igreja Católica, batizou-se no dia 18 de novembro.
Libresco era conhecida pelos seus escritos sobre ética e religião desde uma perspectiva ateia em seu blog "Unequally Yoked" (Jugo Desigual). Entretanto, depois de descobrir "algumas lacunas importantes na defesa das minhas próprias posições" descobriu que "há uma religião que parece a forma mais prometedora para alcançar essa verdade vivente", que desejava.
Em 18 de novembro, em um post publicado em seu blog anunciou que "hoje fui recebida na Igreja Católica e recebi os sacramentos do Batismo, da Crisma e a Santa Comunhão".
Leah também o anunciou na rede social Twitter, onde escreveu que "minha longa viagem chega a um início… recebida na Igreja Católica hoje. Aleluia!".
A escritora de 22 anos indicou no seu blog que escolheu a Santo Agostinho como seu santo padroeiro de Crisma, pois "queria um santo de crisma com o que possa me sentir mais diretamente surpreendida e desafiada".
A jovem relatou em seu blog que após a sua conversão, o primeiro livro que leu foi Confissões de Santo Agostinho.
"O que mais me impactou foi o romance de Agostinho com a Verdade. Ele procurou a sua amada através de um caminho longo e tortuoso, mas seu amor e fidelidade foram suficientemente poderosos para dar-lhe a força de afastar-se das filosofias incompletas", assinalou.
Leah também disse que gosta de "ter um santo padroeiro que caiu no maniqueísmo", pois "quem melhor para defender-me contra meus impulsos intelectuais a custa dos físicos que um homem que sentia meu mesmo desejo e virou as costas a eles por um amor maior?".
"Santo Agostinho de Hipona, rogai por mim", concluiu.

E venha o que vier... nada te espante!

De Santa Teresa de Ávila

Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova.

Instigado a voltar a mim mesmo, entrei em meu íntimo, sob tua guia e consegui, porque tu me fizeste meu auxílio (cf. Sl 29, 11). Entrei e com certo olhar da alma, acima do olhar comum da alma, acima de minha mente, vi a luz imutável. Não era como a luz terrena e evidente para todo ser humano. Diria muito pouco se afirmasse que era apenas uma luz muito, muito mais brilhante do que a comum, ou tão intensa que penetrava todas as coisas. Não era assim, mas outra coisa, inteiramente diferente de tudo isto. Também não estava acima de minha mente como óleo sobre a água nem como o céu sobre a terra, mais alta, porque ela me fez, e eu, mais baixo, porque feito por ela. Quem conhece a verdade, conhece esta luz.

 
Ó eterna verdade e verdadeira caridade e cara eternidade! Tu és o meu Deus, por ti suspiro dia e noite. Desde que te conheci, tu me elevaste para ver que quem eu via, era, e eu, que via, ainda não era. E reverberaste sobre a mesquinhez de minha pessoa, irradiando sobre mim com toda a força. E eu tremia de amor e de horror. Vi-me longe de ti, no país da dessemelhança, como que ouvindo tua voz lá do alto: "Eu sou o alimento dos grandes. Cresce e me comerás. Não me mudarás em ti como o alimento de teu corpo, mas tu te mudarás em mim".

E eu procurava o meio de obter forças, para tornar-me idôneo a te degustar e não o encontrava até que abracei o mediador entre Deus e os homens, o homem Cristo Jesus (1Tm 2, 5), que é Deus acima de tudo, bendito pelos séculos (Rm 9, 5). Ele me chamava e dizia: Eu sou o caminho, a verdade e a vida (Jo 14, 6). E o alimento que eu não era capaz de tomar se uniu à minha carne, pois o Verbo se fez carne (Jo 1, 14), para dar à nossa infância o leite de tua sabedoria, pela qual tudo criaste.
 
Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova, tarde te amei! Eis que estava dentro e eu fora. E aí te procurava e lançava-me nada belo ante a beleza que tu criaste. Estavas comigo e eu não contigo. Seguravam-me longe de ti as coisas que não existiriam, se não existissem em ti. Chamaste, clamaste e rompeste minha surdez, brilhaste, resplandeceste e afugentaste minha cegueira. Exalaste perfume e respirei. Agora anelo por ti. Provei-te, e tenho fome e sede. Tocaste-me e ardi por tua paz.

Dos Livros das Confissões, de Santo Agostinho, bispo. (Lib. 7, 10.18; 10, 27: CSEL 33, 157-163.255) (Sec v)

24 de nov de 2012

Recortes

Mãe compassiva, trono da graça: nós te pedimos que saibamos compor na nossa vida e na vida dos que nos rodeiam, verso a verso, o poema singelo da caridade, (...), como um rio de paz. Pois tu és um mar de inesgotável misericórdia” (S. Josemaría Escrivá, É Cristo que passa, n. 183

Christus Rex (Cristo Rei)


Recortes

Quando dava a Sagrada Comunhão, aquele sacerdote tinha vontade de gritar: aí te entrego a Felicidade! (S. Josemaría Escrivá. Forja, 267)

21 de nov de 2012

Bono agradece à Igreja Católica pela ajuda aos países pobres

ROMA. (ACI/EWTN Noticias).- O famoso e polêmico líder da banda rock U2, Bono, viajou ao Vaticano para agradecer à Igreja Católica pelo seu trabalho para livrar os países mais pobres da dívida externa, e assim poder dar educação a 52 milhões de crianças.

Na sexta-feira 16 de novembro, Bono conversou durante aproximadamente uma hora com o Cardeal africano Peter K. Turkson, Presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz.

No ano 2000, a
Igreja respaldou a iniciativa “Dropt the debt” (Deixe a dívida) da qual Bono foi uma das figuras mais importantes. A campanha procurava que as nações mais ricas perdoassem a dívida externa dos países mais pobres. O êxito da mesma obteve que “52 milhões de crianças pudessem ir à escola”, referiu o cantor à emissora de Rádio do Vaticano.

Bono disse ainda à Rádio Vaticano: “Igreja esteve na linha da frente deste movimento e isso deve ser largamente reconhecido, esteve na vanguarda de um movimento que é também interreligioso e interdisciplinar”.

Segundo Bono, a Igreja merece “um incrível reconhecimento” pelo seu papel nesta iniciativa e que os católicos devem ser conscientes de que sua fé é importante nos seus esforços.

O
Papa João Paulo II recebeu Steve Bono pouco antes do início do grande Jubileu do ano 2000 para conversar sobre esta campanha. Logo depois da morte do agora Beato, Bono assinalou que “nunca teríamos erradicado completamente a dívida de 23 países sem ele”.

Como mostra do seu apreço pelo Pontífice, no ano 2005 o cantor fez aparições usando um
Terço ao redor do pescoço, em uma silenciosa homenagem a João Paulo II.

No mesmo ano, Bono –criado por uma mãe protestante e um pai católico– disse em uma entrevista que está a favor de Cristo, da graça e da natureza da salvação.

Apesar de apoiar algumas causa controvertidas, o cantor assinalou que “no centro de toda religião está a ideia do carma. O que você dá volta para você: olho por olho, dente por dente; ou que cada ação física é respondida por uma similar correspondente. E ainda assim, temos a ideia de que a graça vai além de tudo isso. O amor interrompe, se quiser, as consequências de suas ações; o que no meu caso é uma grande noticia; já que cometi muitos erros estúpidos”.

Embora não tenha explicado quais foram esses erros, Bono admitiu que “estaria em um grave problema se o carma fosse seu juiz”
“Isso não me exime dos meus erros. Sustento-me da graça. Sustento-me do fato que Jesus tomou meus pecados na Cruz. Eu sei quem sou e espero não ter que depender da minha própria religiosidade”, afirmou.

Recortes

“sempre que nos cansemos – no trabalho, no estudo, na tarefa apostólica –, sempre que haja cerração no horizonte, então, os olhos em Cristo: em Jesus bom, em Jesus cansado, em Jesus faminto e sedento. Como te fazes compreender, Senhor! Como te fazes amar! Tu te mostras como nós, em tudo menos no pecado, para que saibamos palpavelmente que contigo podemos vencer as nossas más inclinações, as nossas culpas. Que importância têm o cansaço, a fome, a sede, as lágrimas!... O que importa é a luta – uma luta amável, porque o Senhor permanece sempre ao nosso lado." (S. Josemaría Escrivá, Amigos de Deus, n. 201)

Recortes

“Ó Espírito de verdade e de sabedoria, Espírito de entendimento e de conselho, Espírito de alegria e de paz!: quero o que queres, quero porque o queres, quero como o queres, quero quando o quiseres...” (Josemaría Escrivá, Postulação para a Causa de Beatificação e Canonização, Registro Histórico do Fundador, 20172)

18 de nov de 2012

Bento XVI à JMJ Rio 2013: "Deixem-se atrair pelo Cristo Redentor"

 
Cidade do Vaticano (RV) – Foi divulgada, nesta sexta-feira (16/11), a Mensagem de Bento XVI para XXVIII Jornada Mundial da Juventude, que será realizada no Rio de Janeiro em julho de 2013.
No texto, o Papa renova o convite aos jovens do mundo inteiro para que participem deste importante evento. “A conhecida estátua do Cristo Redentor, que se eleva sobre àquela bela cidade brasileira, será o símbolo eloquente deste convite: seus braços abertos são o sinal da acolhida que o Senhor reservará a todos quantos vierem até Ele, e o seu coração retrata o imenso amor que Ele tem por cada um e cada uma de vós. Deixai-vos atrair por Ele!”
Dividida em oito pontos, a Mensagem ressalta que o ano de preparação para o encontro do Rio coincide com o Ano da fé, no início do qual o Sínodo dos Bispos dedicou os seus trabalhos à «nova evangelização para a transmissão da fé cristã». “Queridos jovens, escreve o Papa, sejais envolvidos neste impulso missionário de toda a Igreja: fazer conhecer Cristo é o dom mais precioso que podeis fazer aos outros.”
Bento XVI reafirma a confiança que a Igreja deposita na juventude em todo o mundo, pedindo que os jovens coloquem seus talentos ao serviço do anúncio do Evangelho. Pedido que, para o Pontífice, assume uma importância especial os jovens da América Latina.
Citando a missão continental, que os bispos lançaram na V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, realizada em Aparecida em 2007, o Papa recorda que os jovens constituem a maioria da população no continente – o que representam uma força importante e preciosa para a Igreja e para a sociedade. “Por isso sede vós os primeiros missionários. Agora que a Jornada Mundial da Juventude retorna à América Latina, exorto todos os jovens do continente: transmiti aos vossos coetâneos do mundo inteiro o entusiasmo da vossa fé.”
O Papa pede que esse empenho missionário se manifeste em especial em dois âmbitos: o mundo da internet (o continente digital) e o campo da mobilidade. Quanto ao primeiro, Bento XVI exorta os jovens a apreenderem a usar com sabedoria este meio, levando em conta também os perigos que ele traz consigo. Quanto à mobilidade, o Pontífice recorda que hoje são sempre mais numerosos os jovens que viajam, seja por motivos de estudo ou de trabalho, seja por diversão. Mas também em todos os movimentos migratórios que levam milhões de pessoas, frequentemente jovens, a se transferir e mudar de região ou país, por razões econômicas ou sociais. Também estes fenômenos podem se tornar ocasiões providenciais para a difusão do Evangelho.
Leia a íntegra da mensagem de Bento XVI:

Recortes

“Quando se está às escuras, com a alma cega e inquieta, temos de recorrer, como Bartimeu, à Luz. Repete, grita, insiste com mais força:– Senhor, que eu veja!...
E far-se-á dia para os teus olhos, e poderás alegrar-te com o clarão de luz que Ele te concederá” (s. Josemaría Escrivá, Sulco, n. 862)

17 de nov de 2012

Recortes

“Vede-o: aquele a quem a turba repreendia para que se calasse, levanta cada vez mais a voz; assim também nós [...]. Quanto maior for o alvoroço interior, quanto maiores forem as dificuldades que encontremos, com tanto mais força deve sair a oração do nosso coração” (São Gregório Magno, Homilias sobre os Evangelhos, I, 2, 4)

16 de nov de 2012

Recortes

“Pede à tua Mãe, Maria, a José, ao teu Anjo da Guarda..., pede-lhes que falem com o Senhor, dizendo-lhe aquilo que, pela tua rudeza, não sabes expressar” (Josemaría Escrivá, Forja, n. 272)

15 de nov de 2012

Recortes

" Ama a verdade, mostra-te como és, sem fingimentos, sem receios, sem respeito humano. Se a verdade te custa a perseguição, aceita-a;
se te custa o tormento, suporta-o.
E se, pela verdade, tivesses que sacrificar-te a ti mesmo e a tua vida, sê forte no sacrifício"
(São José Moscati)

Recortes

“Que o mundo possa contemplar atônito um espetáculo de concórdia fraterna e diga de nós – como dos que gloriosamente nos precederam –: Vede como se amam! (Chiara Lubich, Meditações)

12 de nov de 2012

Recortes

“não te julgues mais por seres chamado filho de Deus – deves, sim, reconhecer a graça, mas não deves esquecer a tua natureza –, nem te envaideças por teres servido fielmente, já que esse era o teu dever. O sol cumpre a sua tarefa, a lua obedece, os anjos também servem” (Santo Ambrósio, Comentário ao Evangelho de São Lucas)

Anima Cristi, Marian etc (lista de reprodução)


11 de nov de 2012

Recortes

“Não devemos esquecer nunca que somos homens que tratam com outros homens, mesmo quando queremos fazer bem às almas. Não somos anjos. E por isso a nossa fisionomia, o nosso sorriso, os nossos modos são elementos que condicionam a eficácia do nosso apostolado” (Salvador Canals, Reflexões espirituais)

9 de nov de 2012

Recortes

Estrela do Mar
“Não percas nunca de vista a mira sobrenatural. – Retifica a intenção, como se vai retificando o rumo do navio no mar alto: olhando para a estrela, olhando para Maria. E terás a certeza de chegar sempre a bom porto” (São Josemaría Escrivá, Forja, n. 749)

A quem estamos procurando agradar?

À porta da cozinha estavam deitados os cães. João, o cozinheiro, matou um bezerro e lançou as vísceras no pátio. Os cães comeram-nas e disseram: “É um bom cozinheiro”.
 
Pouco tempo depois, João descascava batatas e cebolas, e voltou a lançar as sobras no pátio. Os cães atiraram-se a elas, mas, torcendo o focinho, disseram: “O cozinheiro estragou-se, já não vale nada”.
 
Mas João não se importou com esse juízo e disse: “É o amo quem tem de comer e apreciar os meus pratos, não os cães. Basta-me ser apreciado pelo meu amo.”
 Card. Albino Luciani (futuro João Paulo I), Ilustríssimos senhores

 
Esta pequena parábola nos mostra que não precisamos nos preocupar em agradar aos "cães". Basta que o Senhor, nosso amo e nosso Amor se agrade de nosso serviço.
 

8 de nov de 2012

Quem põe em ordem o caos do universo

Jovem que rejeitou o aborto após estupro: Não tenham medo de dizer sim à vida!


REDAÇÃO CENTRAL, (ACI/EWTN Noticias).- Verónica Cardona ficou grávida aos 16 anos de idade depois de ser estuprada por seu próprio pai. Esta jovem colombiana optou por defender a vida do bebê e, cinco anos depois de viver este drama, exorta às mulheres que passam por casos similares a que "não tenham medo de dizer sim à vida, não tenham medo de dizer sim ao amor!".
Verónica Cardona e sua filha, María Fernanda
Faz uns dias visitou o Equador para apoiar uma manifestação contra a legalização do aborto por estupro. Aí contou o que aconteceu com ela e como Deus lhe deu forças para continuar.
Em uma entrevista concedida ao grupo ACI, Verónica confessou que o primeiro impacto depois de saber que tinha ficado grávida após o estupro foi desolador.
"Foi um impacto muito grande me dar conta de que estava grávida. Nesse preciso momento senti que minha vida tinha fracassado, ainda mais porque sabia que o bebê que eu esperava era o "produto" da violação por parte do meu próprio pai".
Verónica recorda que o medo se apoderou dela, mas que não queria se submeter a um aborto. "Caí em depressão uns dias, não queria matar a um ser inocente, mas tinha medo, possivelmente o mesmo medo que sentem muitas mulheres ao saber que estão grávidas".
Verónica recorda que temia não ser "capaz de sair adiante, medo aos preconceitos, medo a que me vissem com pena, medo a enfrentar a realidade, medo a ficar sozinha".

CONTINUE A LEITURA

Recortes

“O lugar onde a comunidade cristã se reúne para escutar a palavra de Deus, elevar preces de intercessão e de louvor a Deus e, principalmente, para celebrar os sagrados mistérios, e onde se reserva o Santíssimo Sacramento da Eucaristia, é imagem peculiar da Igreja, templo de Deus, edificado com pedras vivas; e o altar, que o povo santo rodeia para participar do sacrifício do Senhor e alimentar-se do banquete celeste, também é sinal de Cristo, sacerdote, hóstia e altar do seu próprio sacrifício” (Ritual da dedicação de igrejas e altares)

6 de nov de 2012

Recortes


“Mãe compassiva, trono da graça: nós te pedimos que saibamos compor na nossa vida e na vida dos que nos rodeiam, verso a verso, o poema singelo da caridade, quasi fluvium pacis (Is 66, 12), como um rio de paz. Pois tu és um mar de inesgotável misericórdia”(Josemaría Escrivá, É Cristo que passa, n. 187)

4 de nov de 2012

Recortes

“Não vedes agora a importância do bem que realizais; o lavrador, ao semear, também não tem diante dos olhos a colheita; mas confia na terra. Por que não confias tu em Deus? Chegará um dia que será o da nossa colheita. Pensa que nos encontramos agora nas fainas de semeadura; mas plantamos para colher mais tarde (...)" ( Santo Agostinho, Sermão 102, 5)

3 de nov de 2012

Recortes

Estás intranquilo. - Olha: aconteça o que acontecer na tua vida interior ou no mundo que te rodeia, nunca te esqueças de que a importância dos acontecimentos ou das pessoas é muito relativa. - Calma. Deixa correr o tempo; e, depois, olhando de longe e sem paixão os fatos e as pessoas, adquirirás a perspectiva, porás cada coisa no seu lugar e de acordo com o seu verdadeiro tamanho.
Se assim fizeres, serás mais justo e evitarás muitas preocupações. (S. Josemaría Escrivá. Caminho, 702)

Para Deus, o melhor

QUANDO RESTAVAM apenas umas poucas moedas no recém-fundado convento de São José de Ávila, comia-se pão duro e pouco mais, mas nunca faltavam velas para o altar, e tudo o que se destinava ao culto era escolhido e bom, dentro da penúria em que se encontravam.
Um visitante que passou por ali perguntou um pouco escandalizado: “Uma toalha perfumada para que o sacerdote seque as mãos antes da Missa?” A Madre Teresa, com o rosto inflamado de devoção, lançou a culpa sobre si mesma: “Esta imperfeição – respondeu –, as freiras adquiriram-na de mim. Mas quando me lembro de que o Senhor se queixou do fariseu por não tê-lo recebido honrosamente, quereria que tudo, desde o umbral da igreja, estivesse empapado de bálsamo” (cfr. Marcelle Auclair, Teresa de Ávila, Quadrante, São Paulo, 1995)

1 de nov de 2012

Recortes

“Não o esqueçais nunca: depois da morte, há de receber-vos o Amor. E no amor de Deus ireis encontrar, além disso, todos os amores limpos que houverdes tido na terra. O Senhor dispôs que passássemos esta breve jornada da nossa existência trabalhando e, como o seu Unigênito, fazendo o bem.".(S. Josemaría Escrivá, Amigos de Deus, n. 221)

Fiéis Falecidos

Evangelho (João 11,17-27)
17Quando Jesus chegou a Betânia, encontrou Lázaro sepultado havia quatro dias. 18Betânia ficava a uns três quilômetros de Jerusalém. 19Muitos judeus tinham vindo à casa de Marta e Maria para as consolar por causa do irmão. 20Quando Marta soube que Jesus tinha chegado, foi ao encontro dele. Maria ficou sentada em casa.
21Então Marta disse a Jesus: “Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido. 22Mas mesmo assim, eu sei que o que pedires a Deus, ele te concederá”.
23Respondeu-lhe Jesus: “Teu irmão ressuscitará”.
24Disse Marta: “Eu sei que ele ressuscitará na ressurreição, no último dia”.
25Então Jesus disse: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá. 26E todo aquele que vive e crê em mim não morrerá jamais. Crês isto?”
27Respondeu ela: “Sim, Senhor, eu creio firmemente que tu és o Messias, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo”.



Comentário ao Evangelho do dia feito por Santo Ambrósio (c. 340-397), bispo de Milão, doutor da Igreja. Sobre a morte de seu irmão, I, 70-71

«Porque choras?» (Jo 20,13)
Chorem, os que não podem ter a esperança da ressurreição; não é a vontade de Deus que lhes tira essa esperança, mas a dureza daquilo em que acreditam. Tem de haver uma diferença entre os servos de Cristo e os pagãos. Eis o que é essa diferença: estes choram os seus pensando-os mortos para sempre; não podem assim pôr fim às suas lágrimas, não encontram descanso para a tristeza: [...] enquanto para nós, servos de Deus, a morte não é o fim da existência mas o fim da nossa vida. Dado que a nossa existência é restaurada por uma condição melhor, que a chegada da morte nos varra portanto todos os choros. [...]
Quão maior será a nossa consolação, por acreditarmos que as boas acções que fizermos prometem melhores recompensas depois da morte. Os pagãos têm a sua consolação: para eles a morte é um repouso para todos os males. Como pensam que os seus mortos estão privados de fruir a vida, pensam também que ficam privados de toda a faculdade de sentir e libertos da dor das duras e contínuas tribulações que se sofre nesta vida. Mas nós, assim como devemos ter um espírito mais elevado por causa da recompensa esperada, devemos também suportar melhor a dor graças a essa consolação. [...] Os nossos mortos não foram enviados para longe de nós, mas apenas antes de nós – eles a quem a morte não tragará, mas a quem a eternidade receberá.
 
 
SALMO DO DIA: SALMO 26
— O Senhor é minha luz e salvação;/ de quem eu terei medo?/ O Senhor é a proteção da minha vida;/ perante quem eu tremerei?
— Ao Senhor eu peço apenas uma coisa,/ e é só isto que eu desejo:/ habitar no santuário do Senhor/ por toda a minha vida;/ saborear a suavidade do Senhor/ e contemplá-lo no seu templo.
— Ó Senhor, ouvi a voz do meu apelo,/ atendei por compaixão!/ É vossa face que eu procuro./ Não afasteis em vossa ira o vosso servo,/ sois vós o meu auxílio!
— Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver/ na terra dos viventes./ Espera no Senhor e tem coragem,/ espera no Senhor!