Paróquia Santa Luzia

Paróquia Santa Luzia
...

30 de abr de 2012

Uma imagem fala mais que mil palavras

Vês a glória de mundo... é glória vã. Tudo passa

Queria poder dizer em palavras o que sinto agora...

"Vejo-me como um pobre passarinho que, acostumado a voar apenas de árvore em árvore ou, quando muito, até à varanda de um terceiro andar..., um dia, na sua vida, meteu-se em brios para chegar até ao telhado de certa casa modesta, que não era propriamente um arranha-céus...
 
 
 ...
 
Mas eis que o nosso pássaro é arrebatado por uma águia - que o julgou erradamente uma cria da sua raça - e, entre as suas garras poderosas, o passarinho sobe, sobe muito alto, por cima das montanhas da terra e dos cumes nevados, por cima das nuvens brancas e azuis e cor-de-rosa, mais acima ainda, até olhar o sol de frente... E então a águia, soltando o passarinho, diz-lhe: anda, voa!...
- Senhor, que eu não volte a voar pegado à terra, que
esteja sempre iluminado pelos raios do divino Sol - Cristo - na Eucaristia, que o meu voo não se interrompa até encontrar o descanso do teu Coração! (São Josemaria in: Forja, 39)
 
 
 
Obrigado a todos que celebram comigo o dia em que vim ao mundo. Deus abençoe.

26 de abr de 2012

Recortes

“Andam as coisas do serviço de Deus tão desfavorecidas que é mister aos que o servem animarem-se uns aos outros, para irem adiante” (Santa Teresa, Vida, 7-8)

24 de abr de 2012

Via-Lucis (oração final)

AGRADECEMOS A TODOS QUE NOS ACOMPANHARAM REZANDO DIARIAMENTE A DEVOÇÃO DA "VIA-LUCIS". ENTREGUEMOS AGORA TUDO O QUE REZAMOS NESTES DIAS:
Oração Final

Senhor,
Tu que és o único Senhor,
O único Salvador,
Envia-nos o Teu Espírito Santo
Para que iluminados por Ele
Possamos contemplar a Verdade
Que nos torna livres.
O mundo tem sede de Ti,
Por isso, dá-nos hoje a força,
A sabedoria e a coragem de anunciar,
Que cada homem não está só,
Que cada homem pode desfrutar a seu lado
Da Tua presença.
E, sobretudo, que Tu amas cada homem
Tal qual ele é.


Amen

23 de abr de 2012

Via Lucis (Estrada da Luz, XIV Estação)


Recortes

“Entre as surpresas que nos esperam no dia do Juízo Final, a menor não será o silêncio do Senhor sobre algumas das ações que nos valeram aplausos dos nossos semelhantes [...]. Em contrapartida, é possível que Ele inscreva no nosso ativo algumas ações que nos atraíram críticas, censuras ou condenações [...]. O nosso juiz é o Senhor. É a Ele que temos de agradar” (Pe Georges Chevrot, Em segredo)

22 de abr de 2012

Via Lucis (Caminho da Luz, XIII estação)

Recortes

“Antes de tentarmos fazer santos todos aqueles a quem amamos, é preciso que os tornemos felizes e alegres: nada prepara melhor a alma para a graça do que a alegria.
... Quando te têm afeto e confiam em ti, quando se mostram contentes, o terreno está preparado para a semeadura. Seus corações se abrem, como terra boa, para receberem o branco trigo da tua palavra de apóstolo, de educador.

Se souberes falar sem ferir, sem ofender, mesmo que devas corrigir ou repreender, os corações não se fecharão. De outro modo, as tuas palavras esbarrarão contra um muro maciço, a tua semente não cairá em terra fértil, mas à beira da estrada [...] da indiferença ou da falta de confiança, ou na pedra [...] de um espírito mal disposto, ou entre os espinhos [...] de um coração ferido, ressentido, cheio de rancor. (Salvatore Canals, Reflexões espirituais)

21 de abr de 2012

Via Lucis (Caminho da Luz, XII estação)


Recortes


(...que o domingo seja) “o dia do Senhor, o dia da adoração e da glorificação de Deus, do santo Sacrifício, da oração, do descanso, do recolhimento, do alegre convívio na intimidade da família.” (Papa Pio XII, Alocução, 7-9-1947

DEZ PERGUNTAS "DE FOGO" A UM SACERDOTE

(vídeo em espanhol)

Recortes

“Não é nada de novo. Desde que Jesus Cristo Nosso Senhor fundou a Santa Igreja, esta nossa Mãe tem sofrido uma perseguição constante. Talvez em outras épocas as agressões se organizassem abertamente; hoje, em muitos casos, trata-se de uma perseguição disfarçada. Hoje como ontem, continua-se combatendo a Igreja [...]. (S. Josemaría Escrivá, El fin sobrenatural de la Iglesia)

Via Lucis (Caminho da Luz, XI Est.)

20 de abr de 2012

Tragetória (provável) do Êxodo

Pela narrativa bíblica temos: Ramsés (Ex 12,37) e Sucot (Ex 13,20), pontos iniciais; Etam, à beira do deserto (Ex 13,20); voltaram a Piairot, entre Magdol e o mar, diante de Baal Sefon (Ex 14,2), local onde o Faraó, com seu exército, alcançou os hebreus (Ex 14,9), que é também o lugar da ocorrência da passagem pelo "Mar Vermelho", que, na verdade, é mar dos Juncos; deserto de Sur (Ex 15,22); Mara (Ex 15,23); Elim (Ex 15,27); deserto de Sin, entre o Elim e o Sinai (Ex 16,1), até este ponto foram gastos 45 dias de caminhada; Rafidim (Ex 17,1) e Sinai (Ex 19,1), ponto ao qual queremos chegar. Os nomes aqui constantes estão grafados conforme a versão da Bíblia de Jerusalém.

18 de abr de 2012

Via Lucis (Caminho da Luz. IX estação

Recortes

Vejo a tua Cruz, meu Jesus, e alegro-me com a tua graça, porque o prêmio do teu Calvário foi para nós o Espírito Santo... E dás-te a mim, cada dia, amoroso – louco! – na Hóstia Santíssima... E fizeste-me filho de Deus e deste-me a tua Mãe! Não me basta a acção de graças; vai-se-me o pensamento: – Senhor, Senhor, tantas almas longe de Ti! Fomenta na tua vida as ânsias de apostolado, para que o conheçam..., e o amem..., e se sintam amados! (S. Josemaria Escrivá. Forja, 27).

Via Lucis (Caminho da Luz. VIII Estação)

14 de abr de 2012

Em unidade, aos meus amigos!


Via Lucis (Caminho da Luz, V Estação)

Recortes

“Porventura pensais que foi um simples acaso que aquele discípulo escolhido estivesse ausente... ? Não foi por acaso, mas por disposição divina que isso aconteceu. A divina clemência agiu de modo admirável quando este discípulo que duvidava tocou as feridas da carne do seu Mestre, pois assim curava em nós as chagas da incredulidade [...]. Foi assim, duvidando e tocando, que o discípulo se tornou testemunha da verdadeira ressurreição” (São Gregório Magno, Homilias sobre os Ev., 26, 7)

Via Lucis (Caminho da Luz, IV Estação)

Recortes

Fé: evitai o derrotismo e as lamentações estéreis sobre a situação religiosa dos vossos países, e aplicai-vos a trabalhar com empenho, arrastando [...] muitas outras pessoas.




Esperança: Deus não perde batalhas. Se os obstáculos são grandes, também é mais abundante a graça divina: Ele os removerá, servindo-se de cada um de vós como de uma alavanca.

Caridade: trabalhai com muita retidão, por amor a Deus e às almas. Tende carinho e paciência com o próximo, procurai novos modos de atuar, iniciativas novas: o amor aguça o engenho. Aproveitai todos os meios [...] para esta tarefa de edificar uma sociedade mais cristã e mais humana” (Dom A. del Portillo, Carta pastoral)

11 de abr de 2012

Via Lucis (Caminho da Luz, II Estação)

Via Lucis
Segunda Estação
Sepulcro vazio

Recortes

“Devo dizer-vos que, para mim, o Sacrário foi sempre Betânia, o lugar tranqüilo e aprazível onde está Cristo, onde lhe podemos contar as nossas preocupações, os nossos sofrimentos, os nossos anseios e as nossas alegrias, com a mesma simplicidade e naturalidade com que lhe falavam aqueles seus amigos Marta, Maria e Lázaro. Por isso, ao percorrer as ruas de uma cidade ou de uma aldeia, alegra-me descobrir, mesmo de longe, a silhueta de uma igreja: é um novo Sacrário, uma nova ocasião de deixar que a alma se escape para estar em desejo junto do Senhor Sacramentado” (Josemaría Escrivá, É Cristo que passa, n. 154)

8 de abr de 2012

Recortes

“Tarde te amei, Beleza tão antiga e tão nova, tarde te amei! Tu estavas dentro de mim e eu te buscava fora [...]. Tu estavas comigo, mas eu não estava contigo. Mantinham-me atado, longe de ti, essas coisas que, se não fossem sustentadas por Ti, deixariam de ser. Chamaste-me, gritaste-me, rompeste a minha surdez. Brilhaste e resplandeceste diante de mim, e expulsaste dos meus olhos a cegueira” (Santo Agostinho, Confissões, 10, 27-38)



















Regina Caeli (Rainha do Céu) substitui a oração do Ângelus durante a Páscoa





Fonte: Tradição Católica


Era o ano 590, em Roma. Já devastada por um transbordamento do Tibre, que havia alagado a cidade reduzindo-a à fome, irrompeu uma terrível peste.
Para aplacar a cólera divina, o Papa S. Gregório Magno ordenou uma litania septiforme. Isto é, uma procissão geral do clero e da população romana, formada por sete cortejos que confluíram para a Basílica Vaticana.
Enquanto a grande multidão caminhava pela cidade, a pestilência chegou a um tal furor, que no breve espaço de uma hora oitenta pessoas caíram mortas ao chão.
Mas S. Gregório não cessou um instante de exortar o povo para que continuasse a rezar, e que diante do cortejo fosse levado o quadro da Virgem que chora, do Ara Coeli, pintado pelo evangelista S. Lucas.
 
Fato maravilhoso: à medida que a imagem avançava, a área se tornava mais sã e limpa à sua passagem, e os miasmas da peste se dissolviam.
Junto da ponte que une a cidade ao castelo, inesperadamente ouviu-se um coro que cantava, por cima da sagrada imagem: “Regina Coeli, laetare, Alleluia!”, ao qual S. Gregório respondeu: “Ora pro nobis Deum, Alleluia!”. Assim nasceu o Regina Coeli.
Após o canto, os anjos se colocaram em círculo em torno do quadro. São Gregório Magno, erguendo os olhos, viu sobre o alto do castelo um anjo exterminador que, após enxugar a espada, da qual escorria sangue, colocou-a na bainha, como sinal do cessamento do castigo.
Como recordação, o castelo ficou conhecido com o nome de Sant’Angelo. Em sua mais alta torre foi posta a célebre imagem de São Miguel, o anjo exterminador.
(“Lepanto”, Roma, set/out 83)

Desde o meio dia do Sábado Santo até o meio dia do Sábado que precede a festa da SS. Trindade, em vez do Angelus, reza-se, de pé, o Regina Caeli:
(Português Brasil)
 
V. Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia.
R. Porque quem merecestes trazer em vosso puríssimo seio, aleluia.
V. Ressuscitou, como disse, Aleluia
R. Rogai a Deus por nós, aleluia.
V. Exultai-vos e alegrai-vos, ó Virgem Maria, aleluia.
R. Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, aleluia.
Oremos. Ó Deus, que vos dignastes alegrar o mundo com a ressurreição do vosso Filho Jesus Cristo, Senhor Nosso; concedei-nos, nós vos suplicamos, que, por sua Mãe, a Virgem Maria, alcancemos os prazeres da vida eterna. Pelo mesmo Cristo senhor nosso. Amém.
 
(Latim)
V. Regina Caeli, laetáre,alleluia.
R. Quia, quem meruisti portáre, alleluia.
V. Resurréxit, sicut dixit, alleluia.
R. Ora pro nobis Deum, alleluia.
V. Gáude et laetáre, Virgo Maria, alleluia.
R. Quia surréxit Dominus vere, alleluia.
Oremus. Deus qui per resurrectiónem Filii tui Dómini nostri Jesu Cristi, mundum laetificáre dignatus es; praesta, quaesumus, ut per ejus Genitricem Virginem Mariam perpétue capiámus gáudia vitae. Per eumdem Christum Dóminum nostrum. Ame

7 de abr de 2012

Retiro Espiritual de Quaresma (XLI)



RUMO À PÁSCOA DO SENHOR
7 DE ABRIL - QUADRAGÉSIMO PRIMEIRO DIA

Oração Inicial: Divino Espírito Santo dai-me um coração grande aberto à Vossa silenciosa e forte palavra inspiradora; fechado a todas as ambições mesquinhas; alheio a qualquer desprezível competição humana; compenetrado do sentido da Santa Igreja! Um coração grande e desejoso de se tornar semelhante ao Coração do Senhor Jesus! Um coração grande e forte para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos! Um coração grande e forte para superar todas as provações, todo o tédio, todo o cansaço, toda a desilusão, toda a ofensa! Um coração grande, forte e constante até o sacrifício, quando for necessário! Um coração, cuja felicidade é palpitar com o Coração de Cristo e cumprir humilde, fiel e virilmente a Vontade Divina.Amém! (Papa Paulo VI)




OFERECIMENTO Oferecemos, ó Bom Jesus, este momento de oração em honra de seu precioso sangue derramado na cruz. Conceda-nos a graça de nunca nos afastarmos de vós. Pedimos que este retiro sirva para nossa conversão pessoal e a de muitos outros irmãos e irmãs, especialmente aqueles que estão afastados de vossa presença. Oferecemos também pelos pastores da nossa Igreja. Que eles tenham forças para superar todas as dificuldades e que se mantenham firmes na sublime vocação que receberam. Mantenha Senhor, em nós o desejo ardente de sempre estar na tua presença e que nós sejamos fiéis a ti, para proclamarmos o vosso nome em todos os lugares e situações. Amém. (Pe Elenivaldo)


Leitura bíblica: I Cor 1, 22-24

22 Os judeus pedem sinais e os gregos procuram a sabedoria; 23 nós, porém, anunciamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos. 24 Mas, para aqueles que são chamados, tanto judeus como gregos, ele é o Messias, poder de Deus e sabedoria de Deus.



Meditação:

Para quem, que pela fé ouviu e atendeu o chamado de Jesus a vida se torna mais suave, mais feliz porque conheceu a verdade, encheu-se de amor e de esperança. Para quem aceitou Jesus como Salvador e creu no impossível tem a convicção de que Ele nos ampara nas fraquezas e nos sustenta nas vitórias. Como é maravilhoso crer que Jesus Cristo acredita em nós a ponto de se doar inteiramente e até se fazer o pior dos seres humanos pela crucificação simplesmente por amor. É acreditando Nele que nos vem à capacidade de superar as mazelas desse mundo para alcançarmos a santidade.



Preces:

1. Senhor, que nos prometestes um novo céu e uma nova terra, renovai-nos sem cessar por vosso Espírito Santo, para que gozemos eternamente da vossa presença na Nova Jerusalém.

2. Livrai-nos, Senhor, de todo mal, e preservai-nos do fascínio da vaidade, que obscurece a mente e oculta os verdadeiros valores.

3. Ó Senhor, que saibamos reconhecer em ti, a sabedoria e o amor que nos leva ao Pai.



Pai nosso

Ave Maria

Oração do dia: Ó Deus de misericórdia, iluminai nossos corações purificados pela penitência. E ouvi com paternal bondade aqueles a quem dais o afeto filial. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

6 de abr de 2012

Retiro Espiritual de Quaresma (XL)



RUMO À PÁSCOA DO SENHOR
6 DE ABRIL - QUADRAGÉSIMO DIA

Oração Inicial: Divino Espírito Santo dai-me um coração grande aberto à Vossa silenciosa e forte palavra inspiradora; fechado a todas as ambições mesquinhas; alheio a qualquer desprezível competição humana; compenetrado do sentido da Santa Igreja! Um coração grande e desejoso de se tornar semelhante ao Coração do Senhor Jesus! Um coração grande e forte para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos! Um coração grande e forte para superar todas as provações, todo o tédio, todo o cansaço, toda a desilusão, toda a ofensa! Um coração grande, forte e constante até o sacrifício, quando for necessário! Um coração, cuja felicidade é palpitar com o Coração de Cristo e cumprir humilde, fiel e virilmente a Vontade Divina.Amém! (Papa Paulo VI)



OFERECIMENTO Oferecemos, ó Bom Jesus, este momento de oração em honra de seu precioso sangue derramado na cruz. Conceda-nos a graça de nunca nos afastarmos de vós. Pedimos que este retiro sirva para nossa conversão pessoal e a de muitos outros irmãos e irmãs, especialmente aqueles que estão afastados de vossa presença. Oferecemos também pelos pastores da nossa Igreja. Que eles tenham forças para superar todas as dificuldades e que se mantenham firmes na sublime vocação que receberam. Mantenha Senhor, em nós o desejo ardente de sempre estar na tua presença e que nós sejamos fiéis a ti, para proclamarmos o vosso nome em todos os lugares e situações. Amém. (Pe Elenivaldo)



Leitura bíblica: Jo 18,16-18.30-35
16 Mas Pedro ficou fora, perto da porta. Então o outro discípulo, que era conhecido do sumo sacerdote, saiu, conversou com a porteira e levou Pedro para dentro. 17 A empregada, que tomava conta da porta, perguntou a Pedro: «Você não é também um dos discípulos desse homem?» Pedro disse: «Eu não.» 18 Os empregados e os guardas estavam fazendo uma fogueira para se esquentar, porque fazia frio. Pedro ficou se esquentando junto com eles. 30 Eles responderam: «Se ele não fosse malfeitor, não o teríamos trazido até aqui.» 31 Pilatos disse: «Encarreguem-se vocês mesmos de julgá-lo, conforme a lei de vocês.» Os judeus responderam: «Não temos permissão de condenar ninguém à morte.» 32 Era para se cumprir o que Jesus tinha dito, significando o tipo de morte com que ele deveria morrer. 33 Então Pilatos entrou de novo no palácio. Chamou Jesus e perguntou: «Tu és o rei dos judeus?» 34 Jesus respondeu: «Você diz isso por si mesmo, ou foram outros que lhe disseram isso a meu respeito?» 35 Pilatos falou: «Por acaso eu sou judeu? O teu povo e os chefes dos sacerdotes te entregaram a mim. O que fizeste?»

Meditação: Pedro, o amigo, o companheiro, o corajoso discípulo... em Pedro nós nos vemos. Somos também assim. Tão dispostos a tudo, mas, ao mesmo tempo, tão medrosos! O Senhor sofre ainda hoje. Sua dor e sofrimento podem ser contemplados nos sofredores do nosso tempo. A fogueira dos acusadores, dos que apontam o dedo, dos que perseguem continua acesa. A sexta-feira da Paixão ainda é vivida por muitos. O Cristo sofredor é facilmente visto por nós. O que faremos? Negaremos o Senhor na noite fria em que o mundo mergulhou? Certamente a resposta depende de que lado estamos. “Senhor, faze-nos teus seguidores e perdoa nossa fraqueza e nossos medos e ajude-nos a não vos trair.”

Preces:
1. Cristo, nosso Mestre e Senhor, obediente até à morte por nosso amor, ensinai-nos a obedecer sempre a vontade do Pai.
2. Cristo, nossa salvação, que destes a vida por amor dos seres humanos, vossos irmãos e irmãs, fazei que nos amemos uns aos outros com a mesma caridade.
3. Senhor Jesus, dai-nos a força de contemplá-lo no rosto de nossos irmãos, que também sofrem o peso da cruz, que o mundo lhes entrega.

Pai nosso
Ave Maria

Oração do dia: Ó Deus, pela paixão de nosso Senhor Jesus Cristo destruístes a morte que o primeiro pecado transmitiu a todos. Concedei que nos tornemos semelhantes ao vosso Filho e, assim como trouxemos pela natureza a imagem do homem terreno, possamos trazer pela graça a imagem do homem novo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

5 de abr de 2012

Retiro Espiritual de Quaresma (XXXIX)


RUMO À PÁSCOA DO SENHOR
5 DE ABRIL - TRIGÉSIMO NONO DIA
Oração Inicial: Divino Espírito Santo dai-me um coração grande aberto à Vossa silenciosa e forte palavra inspiradora; fechado a todas as ambições mesquinhas; alheio a qualquer desprezível competição humana; compenetrado do sentido da Santa Igreja! Um coração grande e desejoso de se tornar semelhante ao Coração do Senhor Jesus! Um coração grande e forte para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos! Um coração grande e forte para superar todas as provações, todo o tédio, todo o cansaço, toda a desilusão, toda a ofensa! Um coração grande, forte e constante até o sacrifício, quando for necessário! Um coração, cuja felicidade é palpitar com o Coração de Cristo e cumprir humilde, fiel e virilmente a Vontade Divina.Amém! (Papa Paulo VI)


OFERECIMENTO Oferecemos, ó Bom Jesus, este momento de oração em honra de seu precioso sangue derramado na cruz. Conceda-nos a graça de nunca nos afastarmos de vós. Pedimos que este retiro sirva para nossa conversão pessoal e a de muitos outros irmãos e irmãs, especialmente aqueles que estão afastados de vossa presença. Oferecemos também pelos pastores da nossa Igreja. Que eles tenham forças para superar todas as dificuldades e que se mantenham firmes na sublime vocação que receberam. Mantenha Senhor, em nós o desejo ardente de sempre estar na tua presença e que nós sejamos fiéis a ti, para proclamarmos o vosso nome em todos os lugares e situações. Amém. (Pe Elenivaldo)



Leitura bíblica: 1 Cor 11, 23-26
Irmãos: 23O que eu recebi do Senhor, foi isso que eu vos transmiti: Na noite em que foi entregue, o Senhor Jesus tomou o pão 24e, depois de dar graças, partiu-o e disse: “Isto é o meu corpo que é dado por vós. Fazei isto em minha memória”.
25Do mesmo modo, depois da ceia, tomou também o cálice e disse: “Este cálice é a nova aliança, em meu sangue. Todas as vezes que dele beberdes, fazei isto em minha memória”.
26Todas as vezes, de fato, que comerdes deste pão e beberdes deste cálice, estareis proclamando a morte do Senhor, até que ele venha.  
 

Meditação:  “O próprio Senhor quis dar àquela reunião tal plenitude de significado, tal riqueza de recordações, tal comoção de palavras e sentimentos, tal novidade de atos e preceitos, que nunca acabaremos de meditá-los e explorá-los. É uma ceia testamentária; é uma ceia afetuosa e imensamente triste, e ao mesmo tempo misteriosamente reveladora de promessas divinas, de perspectivas supremas. Está próxima a morte, com inauditos presságios de traição, de abandono, de imolação; a conversa decai logo, enquanto a palavra de Deus flui aos borbotões, nova, extremamente doce, tensa em confidências supremas, pairando assim entre a vida e a morte” 

Preces:
1. Concedei aos vossos fiéis a graça de tomar parte na vossa Paixão por meio dos sofrimentos da vida, para que também neles se manifeste a vossa salvação.
2.Tornai os corpos de nossos irmãos e irmãs falecidos semelhantes à imagem do vosso corpo glorioso, e fazei-nos dignos de participar, um dia, com eles, da vossa glória.
3. Ó Pai, que saibamos perceber que em Jesus, que se fez homem, nos tornamos irmãos, filhos do mesmo Pai, que está no céu, e que saibamos também, reconhecer no outro a nossa fonte de salvação.


Pai nosso
Ave Maria

Oração do dia: Ó Deus, que para a vossa glória e nossa salvação constituístes Jesus Cristo sumo e eterno sacerdote, concedei ao vosso povo, resgatado por seu Sangue, que, ao celebrar o memorial de sua Paixão, receba a força redentora de sua cruz e ressurreição. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.