Paróquia Santa Luzia

Paróquia Santa Luzia
...

19 de jun de 2013

O Papa exortou a erradicar a fofoca que faz tanto mal à Igreja

VATICANO, (ACI/EWTN Noticias).- O Papa Francisco animou a nunca fofocar sobre os outros, pois isso causa muitos danos àIgreja, e pediu para trabalharmos pela unidade para superar os conflitos entre os fiéis. Assim o indicou em sua catequese de hoje ante milhares de fiéis na Praça de São Pedro.
Em sua reflexão sobre a Igreja como Corpo de Cristo, o Papa disse que "a unidade é superior aos conflitos. A unidade é uma graça que devemos pedir ao Senhor para que nos liberte das tentações das divisões, das lutas entre nós, dos egoísmos, das fofocas. Quanto mal fazem as fofocas, quanto mal! Nunca fofocar sobre os outros, nunca! Quantos danos causam à Igreja as divisões entre os cristãos, o partidarismo, os interesses mesquinhos!"
"Recordemos bem: ser parte da Igreja quer dizer estar unido a Cristo e receber Dele a vida divina que nos faz viver como cristãos, quer dizer permanecer unido ao Papa e aos Bispos, que são instrumentos de unidade e de comunhão, e quer dizer também aprender a superar personalismos e divisões, a compreender-se mais, a harmonizar as variedades e as riquezas de cada um; em uma palavra, a querer sempre bem a Deus e às pessoas que estão ao nosso lado, na família, na paróquia, nas associações. Corpo e membros para viver devem estar unidos! A unidade é superior aos conflitos, sempre!".
Francisco ressaltou logo que "os conflitos se não se superarem bem, separam-nos entre nós, separam-nos de Deus. O conflito pode ajudar-nos a crescer, mas também pode dividir-nos. Não caminhemos na estrada das divisões, das lutas entre nós! Todos unidos, todos unidos com as nossas diferenças, mas unidos, sempre: este é o caminho de Jesus".
O Santo Padre explicou também que São Paulo se refere à Igreja como corpo de Cristo e explica assim o profundo vínculo entre o Senhor e os fiéis: "em primeiro lugar, o corpo nos chama para uma realidade viva. A Igreja não é uma associação assistencial, cultural ou política, mas é um corpo vivo, que caminha e age na história. E este corpo tem uma cabeça, que é Jesus, que o guia, nutre-o e sustenta-o".
"Este é um ponto que gostaria de destacar: se separamos a cabeça do restante do corpo, toda a pessoa não pode sobreviver. Assim é na Igreja: devemos permanecer ligados de modo sempre mais intenso a Jesus. Mas não somente isso: como em um corpo é importante que passe a seiva vital para que viva, assim devemos permitir que Jesus opere em nós, que a sua Palavra nos guie, que a sua presença eucarística nos alimente, nos anime, que o seu amor dê força ao nosso amar o próximo".
Francisco recordou logo, quanto à unidade, que esteve com um pastor evangélico reunido em Santa Marta e inclusive rezou com ele: "buscamos a unidade. Mas devemos rezar entre nós católicos e também com os outros cristãos, rezar para que o Senhor nos doe a unidade, unidade entre nós!".
"Mas como teremos a unidade entre os cristãos se não somos capazes de tê-la entre nós católicos? De tê-la na família? Quantas famílias lutam e se dividem! Busquem a unidade, a unidade que faz a Igreja. A unidade vem de Jesus Cristo. Ele nos envia o Espírito Santo para fazer a unidade".

Nenhum comentário:

Postar um comentário