Paróquia Santa Luzia

Paróquia Santa Luzia
...

28 de nov de 2013

Evangelho e Meditação: Quinta-feira da 34ª semana do Tempo Comum

 (Lc 21,20-28)



Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 20“Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. 21Então, os que estiverem na Judeia, devem fugir para as montanhas; os que estiverem no meio da cidade, devem afastar-se; os que estiverem no campo, não entrem na cidade. 22Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras.
23Infelizes das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando naqueles dias, pois haverá uma grande calamidade na terra e ira contra este povo. 24Serão mortos pela espada e levados presos para todas as nações, e Jerusalém será pisada pelos infiéis, até que o tempo dos pagãos se complete. 25Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas, com pavor do barulho do mar e das ondas. 26Os homens vão desmaiar de medo, só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as forças do céu serão abaladas. 27Então eles verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem com grande poder e glória. 28Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima”.


Comentário do dia: São Gregório Magno (c. 540-604), papa, doutor da Igreja. Homilias sobre o Evangelho, nº 1,3


«Cobrai ânimo e levantai a cabeça, porque a vossa redenção está próxima.»

«As forças celestes serão abaladas.» A quem chama o Senhor forças celestes senão aos anjos, arcanjos, aos tronos e dominações, aos principados e potestades? (cf Col 1,16) Eles tornar-se-ão visíveis quando o Juiz vier. […] Então, «hão-de ver o Filho do Homem vir numa nuvem com grande poder e glória.» […] É como se disséssemos claramente: «Verão com poder e glória Aquele que não quiseram escutar quando veio humildemente». […] Isso foi dito pensando nos condenados. As palavras que se seguem foram dirigidas aos eleitos, para os consolar: «Quando estas coisas começarem a acontecer, cobrai ânimo e levantai a cabeça, porque a vossa redenção está próxima.» É como se a Verdade advertisse claramente os seus eleitos ao dizer: «No momento em que as desgraças se multiplicarem […], alegrai-vos no vosso coração. Quando está a acabar o mundo, do qual não sois amigos, a redenção que desejastes aproxima-se.»

Os que amam a Deus são convidados a alegrar-se com a aproximação do fim do mundo, pois em breve depararão com o mundo que amam, quando tiver passado aquele a que não estavam apegados. Que o fiel que deseja ver a Deus evite a todo o custo chorar pelas desgraças que atingem o mundo, pois sabe que essas mesmas desgraças conduzem ao seu fim. Com efeito está escrito: «Quem quiser ser amigo deste mundo torna-se inimigo de Deus!» (Tg 4,4). Portanto, aquele que não se alegra ao ver aproximar-se o fim deste mundo mostra que é amigo dele, dando assim provas de ser inimigo de Deus.
     
Mas que não se passe isso no coração dos fiéis, daqueles que crêem que existe outra vida e que, pelos seus atos, provam que a amam. […] Com efeito, que é esta vida mortal senão um caminho? Ora, que loucura, meus irmãos, esgotar-se neste caminho, não querendo atingir o seu fim! […] Assim, meus irmãos, não ameis as coisas deste mundo que, como vemos a partir dos acontecimentos que nos rodeiam, não poderá subsistir muito tempo.


Responsório (Dn 3,68s.)
— Louvai-o e exaltai-o, pelos séculos sem fim!
— Orvalhos e garoas, bendizei o Senhor!
— Geada e frio, bendizei o Senhor!
— Gelos e neves, bendizei o Senhor!
— Noites e dias, bendizei o Senhor!
— Luzes e trevas, bendizei o Senhor!
— Raios e nuvens, bendizei o Senhor!
— Ilhas e terra, bendizei o Senhor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário