Paróquia Santa Luzia

Paróquia Santa Luzia
...

12 de abr de 2013

Sábado da 2ª semana da Páscoa


Evangelho João 6,16-21
16Ao cair da tarde, os discípulos desceram ao mar. 17Entraram na barca e foram em direção a Cafarnaum, do outro lado do mar. Já estava escuro, e Jesus ainda não tinha vindo ao encontro deles.
18Soprava um vento forte e o mar estava agitado. 19Os discípulos tinham remado mais ou menos cinco quilômetros, quando enxergaram Jesus, andando sobre as águas e aproximando-se da barca. E ficaram com medo. 
20Mas Jesus disse: “Sou eu. Não tenhais medo”. 21Quiseram, então, recolher Jesus na barca, mas imediatamente a barca chegou à margem para onde estavam indo. 



Comentário ao Evangelho do dia feito por: Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) (1891-1942), carmelita, mártir, co-padroeira da Europa// Poesia «Salmo 45», 28/04/1936; paráfrase do salmo 45/46

«E o barco chegou imediatamente à terra para onde iam»

Quando as tempestades rebentam 
Tu és, Senhor, a nossa força. 
Louvar-Te-emos, a Ti, Deus forte, 
Nosso constante socorro. 
Perto de Ti aguentamos firmes, 
Em Ti pondo a nossa confiança, 
Ainda que seja sacudida a Terra,  
E que se encapele o mar. 


Podem as ondas enrolar-se e desenrolar-se, 
Podem as montanhas vacilar, 
A alegria há-de iluminar-nos, 
A cidade de Deus dá-Te graças. 
Tens nela a Tua morada,  
Preservas a sua paz santa. 
E um poderoso rio protege 
A sublime morada de Deus. 


Sublevam-se em loucura as multidões, 
Colapsa o poder dos Estados. 
Eis que Ele levanta a voz, 
A Terra brame, sacudida. 
Mas o Senhor está connosco, 
O Senhor, o Deus Sabaoth. 
Tu és para nós luz e salvação, 
Contigo, jamais experimentaremos o medo. 


Vinde todos, vinde contemplar 
Os prodígios do Seu poder: 
Todas as guerras se extinguem, 
A corda do arco desentesa. 
Lançai para o braseiro de fogo 
Escudo e arma de guerra. 
O Senhor, o Deus Sabaoth,  
Socorre-nos na tribulação.


SALMO:32
— Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos!

— Ó justos, alegrai-vos no Senhor! Aos retos fica bem glorificá-lo. Dai graças ao Senhor ao som da harpa, na lira de dez cordas ce­lebrai-o!
— Pois reta é a palavra do Senhor, e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, transborda em toda a terra a sua graça. 
— O Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, e que confiam esperando em seu amor, para da morte libertar as suas vidas e alimentá-los quando é tempo de penúria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário